Quem sou eu


Olá! Meu nome é Mauro Xavier, nasci em 1977 no pequeno município de Ipauçu – SP. Morei em Campinas por mais de 20 anos e atualmente moro há mais de 10 anos na cidade de Sta. Cruz do Rio Pardo – SP. (Sinceramente não consigo mais voltar para uma cidade grande)

Programo desde os 6 anos de idade. Comecei com o MSX Hot Bit, programando em basic e modestamente em assembly. No decorrer de minha infância acessei outras plataformas de amigos, como o TK 3000 e Amiga 500, mas na época eu não entendia o poder destas máquinas principalmente pelas poucas chances de uso.

Com cerca de 14 anos de idade ganhei um PC 286 e iniciei minha jornada no QBasic, Pascal, Assembly x86 e assim por diante, mas só fui largar de vez o MSX como plataforma principal depois dos 17 anos.

Me formei em técnico em eletrônica pela Fundação Bradesco de Campinas – SP em 1995, mas não posso dizer que me tornei um bom técnico pois passei os dois primeiros anos tentando me transferir para o curso de Processamento de Dados. Só senti alegria neste curso de eletrônica quando no último ano entrou a programação na grade curricular. Posso dizer que fiquei com minha experiência em eletrônica completamente adormecida (até agora).

Minha paixão por tecnologia antiga floresceu depois dos 20 anos, quando percebi que sempre batia uma saudade do Atari 2600, do som do carregamento da fita cassete em meu MSX, dos personagens pequenos com poucas cores… Parecia que tudo era mais emocionante (ou será que minha pouca idade contribuía para a imaginação acentuar a experiência?).

Os anos se passaram e obtive minha resposta, ao qual narro a seguir.

No final de 2010 consegui comprar um Amiga 600 no Mercado Livre e fiquei muito feliz. Virei ele do avesso, instalei HD, expandi a memória e aprendi um pouco mais sobre a arquitetura, porém, o pouco tempo livre que eu tinha não me permitiam ir muito além, fora os problemas que eu estava enfrentando em minha empresa.

Já tive todos os videogames e computadores de última geração, onde sempre busquei aquele prazer perdido por décadas.

Quando minha empresa fechou no começo de 2011 (a loja física se chamada Casa dos Nerds), fiquei meio perdido pois não tinha mais aquela correria do dia a dia, e ainda fui obrigado a vender toda a minha coleção de videogames (desde o Atari, 3DO, Nintendinho, até PS3, Wii, Telão de alta definição etc).

O tempo passou e achei estranho, nada daquilo realmente me fez falta, mas algo me chamou a atenção, a única coisa que não tive coragem de vender foi meu Amiga 600. Ele se tornou um companheiro inestimável, tanto que tive coragem de pegar meu ferro de solda (e olha que eu odiava isso) e troquei seus capacitores.

De repente me surge a oportunidade de pegar um microcomputador antigo que nunca tive contato (TK 2000), e foi aí minha grande surpresa. Cheguei a conclusão que sinto uma alegria indescritível quando posso mexer em microcomputadores antigos, é uma sensação absurdamente superior do que quando me divirto com jogos 3D atuais. E quando consigo um microcomputador antigo que não nunca havia mexido, não há como descrever a tamanha satisfação. Minha esposa diz que fico com cara de criança, e acho que ela tem razão.

Achei que gostasse muito de videogames, mas me descobri na verdade um viciado por tecnologia antiga de uma forma que nem imaginava, ao qual esta paixão foi capaz de até mesmo acordar meus poucos dotes de eletrônica adormecidos por mais de 15 anos. Coisas que antes odiava fazer (soldar, montar placas, ver esquemas eletrônicos etc), passei a adorar quando estas funções são para consertar ou aprimorar estes microcomputadores antigos.

Enfim, é isso, meus amigos. Espero que meu blog de alguma forma possa ser útil para vocês, seja a nível de curiosidade, diversão ou informação. Pois para mim, este site passou a ser a extensão de um sonho que não deu certo como um comércio de videogames antigos, mas floresceu novamente como um mero hobby retrocomputacional.

36 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Claudio

    Grande MAUROOOOOOOOOOOO
    Eu sabia que teu dom de escrever tinha uma utilidade! Fazer auto biografia! hahahaha ficou legal!
    Agora conheci voce de foto! Você já deve ter me visto lá na casa do VICTOR!
    Vi que vc colocou CF no Amiga, no lugar de HD como vc anunciou porai! hehehe
    To esperando chegar meu adaptador de 44 pinos e o CF pra colocar no meu!
    Abraços
    Claudio

    1. Mauro Xavier

      Opa, realmente, eu coloquei um HD antigo de 1.4Gb quando peguei meu Amiga 600, mas depois tive que trocar para CF já que o HD morreu…

      Pois é, como eu disse pera você, ao menos aqui posso (e acho que devo) escrever bastante

      Seja sempre bem vindo!

      Abraços!

  2. Stefano

    Caro Mauro,

    Teu perfil é muito, mas muito parecido com o meu.
    Tanto sinto essa alegria incrível ao pegar um micro antigo, desmontar, limpar, remontar, botar pra funcionar, etc.
    Curtia muito programação em BASIC no Apple ][, Clipper já no XT, 286.
    Abraço

  3. Zed

    Ainda bem que não sou só eu que tenho este problema.

    1. Mauro Xavier

      Que isso, Zed… Isso não é problema, é qualidade, principalmente hoje em dia.

      Minha esposa dá graças a Deus por eu ficar em casa mexendo com meus “computadores que parecem máquinas de escrever” (palavras dela).

      Ela diz que prefere 1000 vezes isso do que eu sair por aí e encher a cara no bar, varar a tarde jogando bola com os amigos e tudo mais… Mas como não bebo e não gosto de futebol, o que me resta? O jeito é assumir que sou um retro nerd

      E digo mais, não trocaria essa minha mania por nenhuma outra. É muito bom ser saudosista.

  4. Wanderley FSilva

    Oi Mauro, tambêm gosto muito de eletrônica, especialmente as dos computadores antigos, mas não estou conseguindo entender os layout PDF de alguns sites que ensinam a montar placas, por exemplo http://www.msxpro.com/hardware/esquemas/cdx-2.zip que contêm os esquema da interface de drive da microsol.Alguma referência de algum livro em eletrônica para msx ou outro é bem vinda. Fico meio perdido, por exemplo os C´s C1,C3,C4,C5,C10 estão conectados aonde? sei que aparece o simbolo de terra, já li algumas apostilhas de malhas eletrônicas e aprendi a distribuir a corrente em um circuito vendo a lei das malhas. Sei que um lado é o conector do slot MSXBUS e o outro o cabo FLAT do drive FDDBUS. A, uma outra duvida, o chips já vem prontos para trabalhar ou tem queimar uma imagem ROM neles. Ai entra a questão de circuitos PIC´s com temporizadores; Pode mandar a matemática doida; Obrigado, Valeu.

    1. Mauro Xavier

      Olha, se quiser conversar com os mestres neste assunto de eletrônica envolvendo o MSX, seria legal você entrar no grupo Yahoo do MSX-All, lá sim você poderá ter contato direto com os maiores pensadores desta plataforma:
      http://br.groups.yahoo.com/group/MSX-All/

      Abraços!

  5. Wanderley FSilva

    Há esqueci tambêm, gosto muito do basic e do Qbasic, mas agora estou tentando uma certificação para trabalhar na area.

  6. Morpheus

    Olá amigo.
    Bem, eu comecei a amar informática quando assisti o filme War Games, quando conheci o TK85,TK2000 e quando vi o primeiro filme Tron…noooossa amei, sai da rua.kkkkk
    Meu pai me chamou de EREMITA…kkk
    Me tornei um viciado em informática quando meus pais me deram o TK90X aiiii acabou rua, ficava mais em casa
    Hoje trabalho como web designer e Analista Programador.
    Bons tempos

    1. Mauro Xavier

      Pois é, fui tão EREMITA também que aprendi a andar de bicicleta aos treze anos e não sei jogar bola até hoje 😉

      Não me arrependo de nada, tudo o que sei hoje de informática é reflexo destes tempos.

  7. Waldir

    Dr. Mauro!!!

    Ótimos tempos!!! Me lembro até hoje do Editor de Sprites que você fez em Basic para MSX. E o Prince Of Persia então???
    Época maravilhosa!!!

    Um grande abraço!!!

    Waldir

    1. Mauro Xavier

      Puxa vida, você é a testemunha viva de que eu sempre gostei destes micros, né? Assistiu a criação e execução de jogos que infelizmente se perderam no tempo, adoraria ter o backup destas criações novamente… Quem sabe um dia volto a fazê-los nos mesmos micros.

      Saudades dos bons tempos, meu grande amigo.

      Abraços!

  8. Gustavo-DF

    Olá Mauro! Preciso lhe parabenizar pelo excelente site.

    Descobri essa pérola da internet quando, dia desses, olhei para o meu Apple II TI da Unitron, com cerca de 15 anos de existência (nunca tive coragem de desfazer), e comecei a relembrar a época em que, com cerca de 10 anos, programava em Basic lá no interior de Minas. Daí pensei: e se eu retomasse a linguagem hoje, mais maduro, com mais acesso à informação, e aprendesse aquelas coisas que, quando moleque, eu sempre quis entender mais? Em um primeiro momento, veio aquela ideia: só posso estar maluco! Quem investiria tempo em uma linguagem obsoleta para um computador “sucata”? Relutante, procurei no google “programação basic apple ii” e percebi que se eu sou maluco, não sou o único.

    Brincadeiras à parte, na verdade não se trata de uma perda de tempo, pois só quem gosta disso entende o prazer que temos relembrando os bons tempos, redescobrindo coisas anos e anos depois. Acaba sendo um hobby, um lazer que faz muito bem pra cabeça. Por isso não é perda de tempo!

    Parabéns mais uma vez pelo site, certamente me motivou a continuar com a minha ideia. Abraços

    1. Mauro Xavier

      Olá, Gustavo.

      Muito obrigado pelo comentário, isso é que me motiva a sempre seguir adiante.

      No começo até tentei levar o esquema a “ferro e fogo” e comecei a “comer literatura” sobre o Apple II, pois ele não é a plataforma que usava na época. Em um curto espaço de tempo percebi que não adiantava querer compensar anos em alguns dias, e foi quando comecei a levar tudo como um hobby é que realmente passei a obter resultados e ter mais prazer na utilização destas máquinas incríveis.

      O importante é estar presente neste mundo retrocomputacional com alegria e poder curtir este sentimento saudosista com renovação, pois sempre estão surgindo novidades, mesmo que estas máquinas não sejam mais fabricadas a tantos anos.

      Acredite, definitivamente você não está sozinho.

      Abraços.

  9. Francisco Eduardo Homor

    Caramba!!! Eu sei como é!!! A diferenca é que gosto de eletronica. Sou autodidata desde meus 11 anos. Se tem uma coisa que me deixa triste é ver alguem pegando um computador antigo e jogando no lixo. Uma vez passei num deposito de lixo reciclavel, e achei um pc jogado, daqueles que tem o monitor acoplado ao pc pentium 486. Paguei R$50,00 por ele, liguei e funcionou. Mas acabei fazendo uma coisa que hoje me arrependo. Cortei ele, separando o monitor do pc para usar o monitor em outro pc. Precisei construir algumas pecas para servir de base, e tambem descobrir a fiacão vga. Em outro pc antigo, desmontei todo o gabinete, removi todos os rebites e levei para galvanizar novamente. Quando montei, parecia ter saido da loja. Muitas pessoas não entendem. Porque mexer num computador que “não serve prá mais nada?” É estranho mas isso dá prazer, me faz recordar de quando saia de moto com os amigos pra balada, e muitas vezes passavamos na casa de um deles no final da noite (madrugada), sentavamos em frente ao 486 aberto, e ficavamos jogando “Red Alert” e “Age of Empires” . Bons tempos.

  10. thay

    Eu amo tecnologia, mas eu sou ao contrario, gosto de tecnologias de alta resolução.
    Bem, parabéns pelo site, gostei muito!

    1. Mauro Xavier

      Tenho muitos amigos que praticamente odeiam microcomputadores antigos, apenas uma ou outra máquina chama a atenção quando eles passam na minha casa, isso é bem comum.

      Eu gosto também de videogames de última geração, mas como já tive jogos demais do PS3 e Xbox 360, enjoei e vendi tudo… No fim percebi que minha paixão e diversão está mesmo nos gráficos pixelados 😉

  11. João Ruth

    Parabéns! Qualquer dia desses compro uma caixa do telejogo. Você deve ser fã do Steve Wosniak, o que vc pode falar dele? Parabéns mais uma vez.

    1. Mauro Xavier

      O Wosniak é um gênio, mas sua genialidade foi silenciada e “contrabandeada” pelo seu próprio “amigo”, o Jobs…

      Se não tivessem calado sua genialidade, o Apple IIgs teria saído de fábrica com 12 Mhz ou mais, o Mac jamais teria nascido da forma que conhecemos (se é que teria sido lançado), e hoje provavelmente um micro moderno da Apple se chamaria algo do tipo: Power Apple IX+

      O Woz foi o precursor de uma era, mas a decepção com o mercado corporativo e agressivo o fez se afastar e dar passagem para a “briga de galos” que se tornou o ramo de hardware. Às vezes penso que ele fez bem, pois devido ao stress desta realidade, poderia ter sido ele que teria morrido de alguma doença grave…

  12. Tiago Gozzo

    Fala Mauro belezinha?

    E a casa dos Nerds Game Pub n volta mais?
    Marcou a história de Santa Cruz a Casa Dos Nerds…

    1. Mauro Xavier

      Infelizmente não volta, quem sabe em uma cidade maior, né?

      Olhe o post que criei falando sobre o histórico da CdN como comércio em Sta Cruz.

  13. Mario Cavalcanti

    Linda história, Mauro. Temos um perfil bem parecido, com a diferença de que não cursei eletrônica, mas entendo toda a sua paixão. Aos 11 anos fiz um curso de informática, onde aprendi Basic, DBase III, Lotus 1-2-3, Wordstar e por aí vai.

    Meu micro de coração é o MSX, mas estou começando a resgatar micros que sempre quis ter quando criança, mas nunca pude, como Amstrad CPC, C64, ZX Spectrum, Amiga (basicamente os micros que eu sempre via na Crash magazine e ficava babando por eles).

    Adiciono a essa paixão uma saudade danada do clima de softhouse (ok, eles vendiam muitas coisas de forma pirata, mas foi assim que tive acesso cada vez mais a esse universo brilhante). Adorava ir numa loja dessas e voltar pra casa com disquetes cheios de jogos e programas. Comprar revistas importadas (só encontrava a Crash magazine no aeroporto) e ver os lançamentos europeus era outra coisa que eu curtia.

    Por fim, ainda bem que temos companheiras que entendem nossa paixão, não é? Minha noiva conhece e apoia meu lado retrocomputacional, o que me deixa mais feliz. Um abraço!

    1. Mauro Xavier

      Pois é, minha esposa entende e respeita meu hobby também… É como ela disse: -“Enquanto os outros vão para o bar e jogam futebol com os amigos, você fica em casa com seus micros, não posso reclamar, né?”

      E obrigado por comentar!

  14. Glauco França

    bom dia grande colega vi toda sua trajetória sobre computadores antigos que sempre fui apaixonado. moro em Fortaleza-CE e aqui a Retrocomputaçao quase que não existe, sou apaixonado por MSX e vi seu apreço pelo micro que tanto nos da alegria. Me arrependo hoje de não saber eletrónica pois fico as vezes de mãos atadas . Mandei um pedido de amizade pelo Facebook. Sou técnico em informática. Possuo 2 experts um cinza e plus com defeitos verei como mandar consertar pois aqui ninguém quer fazer

    1. Mauro Xavier

      Opa, já aceitei seu pedido.

      No que eu puder ajudar com os micros, é só avisar!

      Abraços.

  15. Themistocles Souza da Silva

    Putz……Achei teu blog por acaso, tava procurando case para raspberry e vim parar aqui…já está nos meus favoritos.
    Voltei ao tempo vendo as imagens do msx,amiga,tks(tive um tk85 um apple lle) na época eu colecionava uma revista chamada “imput”, cara eu pirava com os jogos, depois pintou os micros xt e at e cheguei a montar uns kits,dos games, tive telejogo,atari,,megadive, nitendiho,snes,ps(quadradinho,ps one e o ps2,parei por aí.Já joguei os jogos novos com lindos gráficos, mas sinceramente sou apaixonado pelos pixel. minha área sempre foi a eletrônica, tentei ficar distante da área mas não tem jeito. Tô pesquisando para instalar o MAME no raspberry, essa pequena placa promete.
    Vou parar por aqui,se não vai ficar extenso.

    Meus parabéns pelo espaço,

    Abraços.

    Thenno.

    1. Mauro Xavier

      Olá!

      Fique à vontade em acessar e perguntar o que desejar, pois este espaço é dedicado a pessoas como você!

      Muito obrigado pela mensagem.

      Abraços!

  16. Adriano

    Olá, você é um dos poucos que encontrei na net que gosta de Amiga no brasil.
    Eu também tive Amiga aos 15 anos, tinha um 500, depois um 600 e depois um 1200 equipado com placa aceleradora.
    Com o passar do tempo me desfiz deles e me arrependo até hoje pois não acho para comprar.
    Se você souber de alguém que tem A1200 pra vender tenho interesse.

    Abraço, Adriano.

    1. Mauro Xavier

      Opa, se eu souber de algo te aviso.

      Em todo caso, se quiser encontrar outros fanáticos por esta plataforma, entre no grupo AmigaBr:
      http://br.groups.yahoo.com/group/amigabr

      Tenho certeza de que conhecerá coisas interessantes e irá encontrar mais pessoas com esta mesma paixão.

  17. Fabiano Vasconcelos

    Olá, Mauro! Tudo bem contigo?

    Cara, em primeiro lugar, parabéns pelo blog! Me faz lembrar da minha infância. Não pela infância que eu tive, mas pela que eu quis ter. Infelizmente eu era apaixonado por tecnologia desde cedo (também sou de 1977) mas meus pais nunca investiram nesse meu dom. Não fosse o meu irmão mais velho ter comprado um atari 2600, eu nunca teria tido um video-game de verdade. Vim ter o meu primeiro PC em 1997, já no finalzinho da minha adolescência. Você não é o primeiro que relata que é programador desde os 6 anos. Tenho um amigo que relata a mesma coisa, mas eu achava que era balela. Como pode uma criança de 6 anos programar em assembly? Agora estou vendo que é verdade. Gostaria de poder dizer aqui que eu faço parte desse seleto clube. Mas tudo bem. Hoje eu tô terminando a minha primeira graduação em informática (redes de comnputadores) e vou pra minha segunda no próximo ano, se Deus quiser. Também não bebo, não fumo e tenho fobia de futebol. Hoje eu tenho a sorte de trabalhar na Universidade Federal do Ceará, na Disneylândia! Sim, porque lá tem TUDO: multímetro, osciloscópio, estação de solda e tudo mais que você imaginar!
    Hoje eu posso exercer a minha verdadeira vocação, graças a Deus, mas vendo a sua história, dá uma invejinha (mas de admiração, kkkk). Parabéns, mano! Vou revirar o teu blog de cabo a rabo e ficar aqui perguntando. Não pare de postar!

    Grande abraço!

    Fabiano Vasconcelos
    Técnico de Laboratório na Universidade Federal do Ceará

    1. Mauro Xavier

      Agradeço muito sua postagem, fazia um certo tempo que eu não lia uma mensagem tão encorajadora e animadora.

      Grande abraço!

  18. Francisco Carlos Amado

    Tenho 50 anos e desde pequeno me fascino com máquinas inteligentes ( feita por homens burros e limitados…tsc!)e programação dos mesmos, Curto eletrônica desde o dia em que assisti pela Globo (sic) a ida do homem à lua e veio a idéia louquinha de ler TUDO sobre ciência, computadores, robôs, eletro-eletrônica, física, enciclopédias e o que tivesse às mãos. Quando aprendi a ler em 1971 taquei a vista em quadrinhos, livros juvenis, Julio Verne, Asimov e revistas técnicas, e tive em mãos a coleção Os Cientistas, a qual aguçou minha vontade de aprender Mais, Mais, MAis, MAIS…
    Minha queda para a eletrônica prática, teórica e de hobby de hoje se deve à pesquisa, estudo, escola, auto-didatismo e tudo que um CDF-Nerd-4 ôlho pudesse desejar. Ah, tempos estóicos, onde conheci os circuitos integrados e os transistores de toda gama possível!
    Tive Atari, Odissey e tutti quanti de micros em casa, e o que pudesse comprar…E chegara a era do TK90, do TK3000 e todo o resto, mudou oda minha expectativa. E também a oportunidade de amar os computadores analógicos ( que ainda não evoluiram totalmente! ) e os monstros Mainframe de minha predileção. Trabalhei em laboratório e aprimorei técnica de solda, fazer placas, reengenharia reversa e mecatrônica – fui longe e regredi, mas jamais esqueci essa vontade louca de remexer o armário de peças e voltar aos velhos micros de 8, 16 ou de 32 bits. E gosto de conferir componentes e comprar sucata, vai por aí…
    Bom…eu esperei a Internet evoluir e hoje, passado 11 anos querendo adentrar “nela”, posso me gabar de estar ao lado de LOUCOS, ARRIVISTAS e “Retrocomputermaníacos” como vocês. Ah, adorei o blog e o meu nem chega aos pés dessa coragem de vocês…tem malucos mais novos no pedaço e quase ignorei isso tudo! Valeu me lembrar o espírito meio steampunk (!) de nossa paixão retrógada de manter os 8 bits no lugar! Uau!

  19. Pericles Beber

    Legal seu site Mauro, assim como vc descreve o prazer nos computadores antigos, eu sinto o mesmo quando ligo meu Master System, meu Megadrive ou então até mesmo meu Odyssey que esta na familia desde o natal de 1984 :) . Pela minha mão ja passram praticamente todos os sistemas, mas gostar de verdade mesmo, é os antigos.
    Parabens pelo site, não conhecia e achei muito legal.

  20. marquinho

    caro mauro como entrou no curso de fazer essas coisas ??? comente

    1. Mauro Xavier

      Sou apenas formado em técnico em eletrônica e analista de sistema. As partes onde mexo com retrocomputação só se aprende mesmo com a prática, misturando uma uma dose de paixão e uma certa coragem pra “dissecar” os aparelhos 😉

  21. Darlon

    Legal Mauro, essa sensação a que você se refere quando vai mexer no TK2000 acontece comigo também…

    Eu iniciei com um TK90X, mas o que me despertou a paixão por computadores foi um CP200S de um amigo que hoje infelizmente ja não está mais entre nós.

    Com o TK90 virávamos a noite digitando programas em assembler só pra ver o resultado final, às vezes não era nada demais, só alguns “quadradinhos” passeando pela tela, mas para nós era o máximo ver aquilo depois de tanto trabalho de digitação.

    Hoje eu estou com um TK2000, micro que sempre quis ter quando era mais novo. Achava o máximo o jogo Karateka,era muito legal…

    Peguei ele com o teclado danificado, as trilhas do fat do teclado que são ligadas á placa mãe deterioraram a tinta condutiva que era usada na época, mas seguindo um tutorial que encontrei na internet, não lembro o site agora, depois de muito trabalho consegui fazer o teclado funcionar 100%. Agora é só diversão.

    Mas o tempo é curto, além do meu trabalho “normal”, também trabalho em casa com manutenção de notebook, recuperação de placa mãe, essas coisas de doido…

    Bom, mas é isso, parabéns pelo site.

Deixe uma resposta