TK 2000 x Apple II – Comparação do jogo Pitfall II

Estava eu neste fim de semana testando alguns jogos no TK 2000, quando me deparo com o arquivo do Pitfall II na coleção de jogos convertidos em CT2, enviado pelo amigo Cláudio Moisés.

Eu tinha visto alguns vídeos na internet e estava ansioso para jogá-lo, pois a conversão do Apple II me parecia muito boa. Minha surpresa ocorreu ao terminar o carregamento, foi quando percebi que pelo jeito a conversão do jogo para TK 2000 não deve ter sido feita como deveria.

Para ilustrar melhor o caso fiz um vídeo que fala mais do que mil palavras:

Inseri a música do Atari 2600 e fiz algumas edições para evitar que o vídeo ficasse massante, mas vejam bem, este vídeo não representa uma crítica, e sim nos chama a atenção para como eram feitas as conversões de jogos do Apple II para o TK 2000 na época.

Vamos expor os pontos negativos da versão do TK 2000, e os prováveis motivos que podem ter levado a isso:

Sem música, apenas efeitos sonoros – Talvez a música estivesse anexada a alguma interrupção que o TK 2000 não possua ou esteja deslocada em outra região Opa, o pessoal do grupo Apple II Br (yahoo), percebeu que a música não é reproduzida em um Apple II sem placa de som

– Velocidade mais baixa em relação ao Apple II – Provavelmente isso foi devido ao modo emulado de vídeo do TK 2000, que não possui em seu hardware outro modo que não seja o de alta resolução

– Sem paginação de vídeo – Isso fez com que os desenhos ficassem piscando. Deve ter sido mais fácil ao programador que converteu simplesmente remover a página de vídeo ao invés de reconfigurá-la para o endereço equivalente do TK 2000

– A animação da água foi totalmente removida – Provavelmente ela não funcione sem o uso de paginação de vídeo, ou deve ter ficado muito lenta e o programador resolveu removê-la

– As cores estão trocadas –  Isso já faz parte do padrão do TK 2000 em relação aos softwares provenientes do Apple II

Uma coisa mínima que notei é que logo abaixo da tela do jogo ficam trocando os nomes do programador e da softhouse (Activision), na versão do TK 2000 a diferença de velocidade é muito pequena e a varredura do desenho é idêntica. Se reparar que isso ocorre simultaneamente ao jogo e não foi afetado porque este recurso provavelmente não precisa de paginação, isso me leva a acreditar que uma nova conversão contendo os endereços corretos das páginas de vídeo pode resolver grande parte dos problemas.

Agora vou mostrar um outro vídeo, que não é de minha autoria, mostrando a jogabilidade geral do Pitfall II em um Apple II com o áudio original, onde dá pra notar uma música com um volume baixo no fundo graças a utilização da placa de som “mockingboard”:

Devido a este e a muitos outros fatores é que insisto em apertar na mesma tecla, onde afirmo que precisamos nos esforçar para iniciar um processo mais maduro na conversão de jogos do Apple II para o TK 2000, pois hoje há ferramentas e tecnologia que podem acelerar este trabalho.

A comunidade já está se mobilizando lentamente rumo a algumas soluções, seja na conversão dos jogos ou na modificação da ROM do TK 2000, então acredito que com a ajuda de todos poderemos assim que possível melhorar estes resultados, ou até mesmo aproximá-los o máximo possível de um Apple II real. O melhor é que com a entrada de placas como a Tomato Board e o Emulador SDiskII do Victor Trucco, há motivos mais do que suficientes para renovar o cenário de entusiastas deste micro tão controverso.

Curiosidade – A versão do Pitfall II para o Apple II causou dores de cabeça aos jogadores mais experientes na época, pois a versão do jogo para Atari 2600, entre outras plataformas, tinha um ponto importante na jogabilidade, ao qual se o personagem começasse a cair em algum lugar profundo era possível ficar com o joystick pressionado e com isso o personagem se deslocava lentamente para um dos lados. Já na versão do Apple II o personagem continuará caindo em linha reta sem nenhuma chance de movimentação até chegar ao solo, atrapalhando muito a jogabilidade em pontos críticos do jogo.

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. DALE MAURO!
    Eu ja tava feliz de ter restaurado a biblioteca! Agora Alem de RENOVADA vai ter versao nova, ou melhor, versao MELHORADA e equiparada ao APPLE!
    Se rolar uma ROM que interprete essas diferencas acabou o problema de converter, basta chavear o TKzinho pra Segunda rom e jogar qualquer coisa de apple!

    1. Pois é, acho que a ROM será um desafio coletivo, e um BELÍSSIMO DESAFIO.

      Só tenho receio se precisar de hardware avulso, o que espero que não. Se for este o caso então não terei como ir muito longe (ao menos não sozinho), ou então estes extras deverão partir de gente com o estilo e calibre do Fabio Belavenuto ou Victor Trucco, o que não é fácil de encontrar. Se os mesmos fizerem algo, melhor ainda!

      É óbvio que estou estudando o máximo possível toda a arquitetura do nosso TK 2000 e movimentando o pessoal, e acho que se todo mundo se unir e cada “formiguinha” pegar um grão de areia, a gente ainda faz um castelo.

      1. Só para constar. =]

        O resultado das últimas semanas de estudo me levou à concluir que os jogos do TK-2000 ficam mais lentos nele que no Apple por causa do circuito do teclado.

        O A2 tem um PIC varrendo a matriz de teclado e colocando em $C010 o código ASCII da última tecla pressioada.

        Já o TK2000 acessa diretamente a matriz do teclado. Daí, o que no A2 leva só um PEEK pra fazer, no TK2000 é necessário 8 POKES (para configurar qual linha do teclado vai “probar”) e 8 peeks, pra então fazer um monte de “IF” pra saber o código das teclas pressionadas.

        Nâo tem ROM que resolva isto.

        Mas isto TEM SOLUÇÃO. Mas vai envolver um MOD de hardware e readaptar todos os jogos. Mas isto feito, a performance do TK-2000 e do A2 nos jogos será rigorosamente a mesma.

        Fiz testes aqui em casa, eu posso provar o que eu disse! 🙂

        1. Eu já imaginava que o TK2000 poderia ser tão rápido quanto um Apple II, mas como eu não conseguia provar a teoria, ficava quieto. A única coisa que ele realmente pode ser mais lento seria no “rastering” do modo texto puro, que no caso dele usa a alta de definição para isso.

          Ao programar diretamente em um Apple //e original, percebi então certas diferenças que me permitiram ter certeza desta questão, mas eu não teria paciência de ir a fundo com o TK2000 no mesmo nível que você e o Fabio Belavenuto vão, além de que o que eu provavelmente demoraria meses para descobrir (por falta de conhecimento da plataforma e opcodes do 6502), vocês resolvem em semanas ou dias.

          Está de parabéns tudo o que vocês tem feito por esta máquina… E quando terminar todos os esquemas, me mande um e-mail para eu postar toda sua experiência aqui no site.

          Abraços!

Deixe uma resposta